Acentuações Pastorais
2021-2022

As acentuações das nossas paróquias de São Nicolau e Santa Maria Madalena para o ano pastoral de 2021-22 decorrem das conclusões finais do sínodo diocesano e da preparação remota para a JMJ destacadas na carta do Senhor Cardeal Patriarca enviada a todos os diocesanos em 1 de Setembro de 2021.

Assim, distinguem-se no decurso deste ano pastoral cinco acentuações:
A primazia da graça como fonte que irriga toda a missão da Igreja; o serviço da caridade respondendo às necessidades de irmãos; o cuidado pela formação dos jovens como parte do seu itinerário para as JMJ; o desenvolvimento do sentido de pertença na urgência da missão e o aprofundamento do exercício da sinodalidade.

Dar prioridade à Graça de Deus
O dinamismo das nossas paróquias brota da vida litúrgica e sacramental, que continuaremos a cuidar, centrada na celebração da Eucaristia, cume de todo o culto e vida cristã. O zelo na preparação e celebração dos Sacramentos, em ordem à progressão na vida do Espírito, expressa-se na celebração diária da Penitência. A adoração, a escuta da Palavra de Deus, a oração pessoal e comunitária e a direcção espiritual alimentam o caminho de santidade pessoal e edificam a comunidade cristã. A vida sacramental, a escuta da Palavra e a vida orante pessoal e comunitária, fortalecem o amor a Cristo e à Igreja e reforçam o apostolado.

Reforçar o serviço da caridade
As graves dificuldades existentes exigem que reforcemos o serviço da caridade dinamizando as actuais respostas às muitas necessidades dos nossos irmãos, que pela pandemia ou pela situação da sua condição económica e social, vivem em escassez de bens materiais e de assistência social. O testemunho das diversas acções procurará ser humilde, atento à situação de quem necessita e próximo de quem nos procura. Sem nada querer impor, não deixaremos de acolher cada pessoa em concreto e de evangelizar para que transpareça, à imagem do Bom Pastor, uma Igreja que sai de si e está junto aos mais pobres.

Acompanhar os universitários e jovens profissionais
Os universitários e jovens profissionais, movidos pelo dinamismo da vida cristã, encontram-se numa situação privilegiada pois, no concreto da sua actividade, estão na primeira linha da acção evangelizadora no meio do mundo e da sociedade. Acompanharemos a sua vida de fé propondo um conjunto de acções pastorais que, a partir dos espaços de acolhimento das nossas paróquias, possam desenvolver a sua formação pessoal, espiritual e o acompanhamento vocacional.

Desenvolver o sentido de pertença na urgência da missão
Os ritmos do nosso tempo nem sempre permitem reconhecer as nossas igrejas como lugares onde nos sentimos membros de uma família à qual o Espirito Santo nos integrou desde o dia do nosso baptismo. O acolhimento dos fiéis, que passam pelas nossas paróquias e nelas procuram a presença de Deus, estimula-nos a desenvolver um conjunto de acções pelas quais todos, pela sua integração, possam experimentar o sentido de pertença próprio de quem permanece. Este imperativo concretiza-se na missão de chegar a todos e favorecerá a consciência de cada fiel para que descubra a urgência missionária no seu quotidiano.

Promover o exercício da sinodalidade
A presença de um considerável número de instituições e grupos, desde os conselhos paroquiais às irmandades, dos grupos de oração aos de formação, dos centros sociais aos grupos de caridade, da “porta aberta” ao acolhimento, da presença das consagradas aos grupos de voluntariado, permite, no reconhecimento de cada missão especifica, que a diversidade seja complementar e todos sejam responsáveis pela vida das nossas paróquias. A colaboração pastoral com as paróquias vizinhas é uma exigência, particularmente em ambiente urbano, e já se expressa na partilha de serviços e na promoção de actividades comuns.